Trilhos Pedestres da Ilha Terceira

Trilhos Pedestres da Ilha Terceira

Ilha Terceira - Localização e Clima

É a mais populosa ilha do grupo central do Arquipélago. Com 381,96 km2 de superfície, tem 29 km de comprimento máximo e de largura máxima 17,5 km. Situando-se a 90 milhas de São Miguel e 66 milhas do Faial. Está situada a 27º 10' de longitude oeste e a 38º 40' de latitude norte. Tal como as restantes ilhas, o clima é suave e temperado, não havendo grandes variações de temperatura, que oscilam entre 11ºC (52ºF) no Inverno e 26ºC (79ºF) no Verão.


Baías da Agualva- Descrição

O percurso tem início nas imediações do Pico dos Loiros, na freguesia da Agualva. Comece por descer a canada de terra batida, por entre as pastagens. Após 500m, ao chegar à Grota da Lagoa, vire à esquerda e prossiga em direção à Fajãzinha.
Em seguida, contorne a Fajã pela esquerda, até chegar próximo dos calhaus rolados, onde deverá virar à esquerda, subindo a encosta, com mato costeiro de urze (Erica azorica) e bracel-da-rocha (Festuca petrae) até chegar ao miradouro da Fajãzinha. 500m mais à frente encontra um desvio à direita para uma baía, onde é possível visualizar o fenómeno de disjunção prismática nas rochas.
Volte atrás e suba o asfalto, virando à direita na curva apertada, seguindo num atalho por entre os muros de antigas curraletas de vinhas e o mato costeiro de urzes,  que o irá guiar à Baía das Pombas, local ideal para a observação de aves, nomeadamente as espécies nidificantes nos Açores: Garajau-comum (Sterna hirundo), cagarro (Calonectris diomedea borealis) e pombo torcaz (Columba palumbus azorica).
Depois, suba a encosta de urzes e vire à direita, num atalho ladeado pelo muro da pastagem e pela falésia, que o irá guiar até à Ponta do Mistério, onde existe uma pequena lagoa costeira nas rochas.
A parte final do percurso desenvolve-se num atalho entre as pastagens e a falésia, com vegetação de faia da terra (Morella faya), urzes e incenso (Pittosporum undulatum), até entroncar com uma canada de terra batida. Aqui, vire à esquerda, prosseguindo na canada em direção à estrada regional, local onde termina este percurso.


Fortes de São Sebastião - Descrição

Inserida no maciço vulcânico dos Cinco Picos esta pequena rota viaja pela costa Sudeste da ilha, passando por vestígios de antigas fortificações de defesa marítima (séc. XVI - XVII) terminando na Vila de São Sebastião.
Inicie o percurso na estrada regional para a ponta das Contendas. Circule pela direita com vista para o farol das Contendas e ilhéu das Cabras ao fundo. Desça em direção aos Fortes da Greta e de Santa Catarina das Mós (ambos de 1581) com vista para a baía da Mina, local privilegiado para a prática de surf.
Chegando novamente à estrada, siga à direita, transponha as estufas e, ao chegar ao Pico dos Cernos, vire à direita contornando as árvores. Opte pelo desvio à direita que desce até ao Forte do Bom Jesus, erguido em 1644, com vista para a baía da Mina. Retorne pelo mesmo caminho e, na bifurcação, siga à direita para uma pequena mata onde predomina a endémica Urze (Erica azorica).
No marco geodésico, aproveite para ver o caminho efetuado até este ponto e a restante parte do percurso. Ao sair do bosque, fase descendente, entre numa pastagem com a falésia à direita e Salgueiros (Tamarix gallica) à esquerda. Aproveite para olhar para trás e apreciar a vista para os ilhéus da Mina. Adiante os Salgueiros dão lugar a Canas (Arundo donax) e o percurso entra num caminho de terra batida de acesso a campos de cultivo e pastoreio. Siga as marcas até ao desvio para um miradouro de onde é possível ver a orla costeira de São Sebastião.
Retorne ao caminho principal e continue, à direita, junto ao mar até ao Forte do Pesqueiro dos Meninos, datado de 1581, com vista privilegiada para a orla costeira. Daqui o percurso sobe para a Vila de São Sebastião passando uma antiga azenha reconstruída, sobe o Arrabalde, onde antigamente corria a Ribeira de Frei João e, já no interior da freguesia, passa pela ermida de Nossa Senhora da Graça.
Um pouco mais à frente irá transpor o Largo da Fonte, seguido da Ermida de Sant’Ana. Após a igreja irá ver a praça central, local onde termina o percurso.


Mistérios Negros - Descrição

O percurso tem início nas imediações da Lagoa do Negro e da Gruta do Natal.
Comece por percorrer o caminho de terra batida ladeado por rapa (Calluna vulgaris) e criptomérias (Cryptomeria japonica). Cerca de 550m depois, entre numa pastagem, contorne o tanque de água pela esquerda e prossiga por 200m até entrar num atalho estreito, por entre a vegetação, constituida por exemplares de Calluna vulgaris, Cryptomeria japonica, Sphagnum sp e cedro do mato (Juniperus brevifolia).
Em seguida, siga numa área onde existem três pequenas lagoas (lagoinhas de Vale Fundo), contornando pela direita.
Posteriormente, siga por entre o bosque de cedro do mato, num terreno irregular, contornando um dos vários domos traquíticos, com poucos exemplares de vegetação (apenas alguns indivíduos de Erica azorica e Calluna vulgaris) resultantes da erupção de 1761.
Depois de passar o domo, siga na canada ampla, ladeada por Erica azorica, Juniperus brevifolia e Calluna vulgaris, que desce em direção a uma mata de criptomérias.
Depois de atravessar a mata e algumas pastagens, chegará à estrada de asfalto. Vire à esquerda, passando pelo Pico Gaspar (com opção de desvio), e percorra o quilómetro final até voltar ao ponto de início do percurso.


Monte Brasil - Descrição

O percurso tem início junto ao Parque do Relvão, em Angra do Heroísmo.
Comece por subir no asfalto, em direção à Fortaleza de São João Batista. Próximo do guarda, vire à esquerda e continue por 250m até uma bifurcação, onde deverá seguir pela esquerda, até à Ermida de Santo António.
A partir daqui, continue pelo caminho de terra batida à esquerda. Após 350m, vire à direita no atalho que sobe em direção ao parque de merendas do Monte Brasil.
Depois de passar o parque, vire à esquerda para uma canada de terra batida, que o irá guiar até ao ponto mais alto do percurso, Pico do Facho (205m).
De seguida, desça pelo caminho de terra batida com várias curvas até encontrar o desvio para o Forte da Quebrada. Continue num atalho cerrado, por entre os incensos, até chegar a novo desvio opcional (Vigia da Baleia e Posto da 2ª guerra mundial).
Em seguida, siga à direita, para o miradouro da Caldeira. Aqui, suba o asfalto por 200m, virando à esquerda, num pequeno atalho que o irá conduzir até ao Pico das Cruzinhas, miradouro de referência para a cidade de Angra do Heroísmo.
A partir daqui, vire à direita, descendo em direção ao parque de merendas. Ao chegar ao parque, vire à esquerda, seguindo um pequeno atalho que desce em direção ao asfalto. Finalmente, vire à direita e continue por 700m até voltar ao ponto de início.


Relheiras de São Brás - Descrição

O percurso tem início junto ao parque de merendas da freguesia de São Brás.
Ao sair do parque de estacionamento, onde está localizado o painel informativo, siga à direita no asfalto, por 200m, até ao lugar onde existe um monumento de homenagem ao antigo carro de bois.
Vire à esquerda na canada de terra batida, onde mais à frente se encontram as Relheiras, marcas dos antigos carros de bois que ficaram gravadas na rocha. Podem distinguir-se dois tipos: estreitos e em forma de V; largos e planos.
Depois de passar a Fonte do Cão, chega a um largo, onde deverá virar à esquerda para um atalho estreito.
Um pouco mais à frente, este atalho torna-se mais largo e existe uma maior predominância de urzes (Erica azorica) e criptomérias (Cryptomeria japonica).
Ao chegar ao portão de ferro, vire à esquerda, prosseguindo no caminho de terra batida que alterna com asfalto, durante 2 km, até voltar ao ponto de início do percurso. De referir que, nesta última parte do percurso, é possível avistar o milhafre (Buteo buteo rothschildi), ave endémica dos Açores.


Rocha do Chambre - Descrição

O percurso tem início no lugar da Malha Grande, na zona montante da freguesia dos Biscoitos, junto à estrada regional.
Comece por seguir no caminho de bagacina, ladeado por espécies da flora endémica como o louro (Laurus azorica), urze (Erica azorica), faia da terra (Morella faya) e cedro do mato (Juniperus brevifolia). Ao chegar à bifurcação, siga pela esquerda, num atalho de piso empedrado que o irá guiar até a um curso de água, numa mata de criptomérias.
Siga pelas pontes e vire à direita, para um atalho que segue paralelamente à linha de água. Vire à esquerda, atravessando a linha de água, para a pastagem e suba até chegar a um portal em madeira. Continue no caminho de terra batida e entre na mata de criptoméria que o irá levar até ao Vale do Azinhal.
Suba a escadaria ,e ao chegar à clareira, prossiga pela esquerda, contornando a falésia até atingir o marco geodésico, que marca o ponto mais alto do percurso (708m). Deste ponto é possível avistar a área protegida do Biscoito da Ferraria e Pico Alto.
Desça em direção ao miradouro da Rocha do Chambre.
Em seguida, desça pelas pastagens agrícolas até chegar junto do tentadero, onde deverá virar à direita. Atravesse o portão e siga no atalho ladeado pelo muro e urzes até à bifurcação inicial. A partir daqui prossiga na canada de bagacina até voltar ao ponto de início do percurso.


Serreta - Descrição

Este percurso tem início na Canada das Fontes, freguesia da Serreta, zona oeste da Terceira.
Comece por subir um troço em asfalto por 100m, virando à esquerda na canada de bagacina.
Após 400m, vire à esquerda para um atalho ladeado por criptomérias (Cryptomeria japonica), que mais à frente se torna mais estreito, devido a uma abundante vegetação de incenso e cedro-do-mato (Juniperus brevifolia).
Depois de atravessar um afluente da Ribeira da Lapa, entre numa mata de criptomérias e siga as marcações. Um pouco depois, siga no atalho ladeado por uma vegetação que se torna cada vez mais dominada por endémicas, à medida que a altitude aumenta.
Depois de atravessar o troço principal da Ribeira da Lapa, siga no caminho de bagacina, ladeado por exemplares de cedro do mato e urzes, onde um pouco mais à frente encontrará um desvio à esquerda, de 230m, em direção à Lagoinha.
Depois de efetuar o desvio, prossiga pela canada de bagacina durante 800m, virando à direita para uma pastagem.
Caminhe alguns metros e entre no atalho à esquerda, que desce, ladeando a Ribeira do Além.
Depois de passar o miradouro sobre a ribeira, siga à direita por entre a mata de criptomérias. Em seguida, entre num atalho que contorna uma pastagem pela esquerda. Alguns metros mais à frente, vire à direita na pastagem, contornando um tanque de água pela esquerda, e prossiga na canada de bagacina, que o irá guiar de volta ao início do percurso.

#outdoorsman #caminheiros #trilhos

Copyright © 2019 Loja do Adriano - Todos os direitos reservados